Artigos

Habilidades técnicas e de relacionamento

Melissa Almeida
Escrito por Melissa Almeida em 10/12/2020
Habilidades técnicas e de relacionamento
Junte-se a mais de 200 empresas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Vivemos num momento completamente delicado e diferente, os nossos conhecimentos técnicos são colocados à prova todos os dias, porém o que mais têm sido cobrados nesse “novo normal” são nossas habilidades comportamentais.

Você provavelmente já ouviu alguém do seu RH falar sobre hard e soft skills. E é sobre isso que vamos falar um pouco hoje, afinal este tema está em alta.

Como já falamos aqui outras vezes e você já deve ter vivenciado isso, ou conhecido alguém que passou pela situação de contratar um excelente profissional e perceber que passado algum tempo ele não entrou no ritmo da empresa, aconteceram conflitos com relação a ele e por fim acabou sendo demitido.

Segundo especialistas isso é comum de acontecer, pois muitas empresas ainda usam os métodos antigos para seleção de seus novos colaboradores, ou seja, se fixam na formação e experiência do candidato.

Óbvio que isso é importante, porém precisamos encontrar um equilíbrio entre as habilidades técnicas e das de relacionamento.

Aí entra a análise das hard skills e soft skills.

Entendemos por hard sckills as habilidades técnicas, aquelas de formação acadêmica tais como fluência em algum idioma ou curso técnico em alguma área específica. O conhecimento adquirido ao longo da vida profissional.

Já as soft skills são aquelas habilidades diretamente ligadas às relações com o outro: empatia, colaboração, comunicação.

Entende que são coisas bem diferentes? A primeira é fácil de testar e comprovar, no entanto é a segunda que fará a diferença dentro da equipe, pois se trata de um aspecto emocional e o modo como reage às situações.

Por isso que muitas vezes tirar um ótimo vigilante do seu posto e promove-lo a supervisor nem sempre dá certo. As características necessárias para ser vigilantes não são as mesmas esperadas de alguém em uma posição de liderança, elas até têm algumas coisas em comum, mas isso não é suficiente.

Enquanto um vigilante precisa ter seu curso de formação, ser atento, concentrado, saber trabalhar sozinho. O líder além de ter a formação necessária, ser atento e concentrado, precisa saber trabalhar em equipe. Perceba que para promover esse vigilante, você tem que saber se ele tem essa habilidade de trabalhar em equipe e isso você pode verificar através de testes psicológicos ou simplesmente observando o comportamento dele durante um treinamento ou no jogo de futebol, por exemplo.

Nem sempre um excelente vigilante será um bom líder, às vezes você troca alguém do lugar que está dando certo para arrumar uma “dor de cabeça” ao promove-lo.

Usei um exemplo bastante simples para deixar claro as diferença entre hard e soft skills e quanto isso pode ser relevante para suas próximas decisões.

Observe isso nos currículos dos próximos candidatos que recrutar no nosso banco de dados, aqui eles são orientados a descrever suas competências subjetivas.

Tem alguma dúvida? Nós te ajudaremos, envie uma mensagem no WhatsApp (49) 9.9817-3953 ou encaminhe um e-mail para: contato@centraldevagas.com

Deixe sua opinião nos comentários do post.

Olá,

o que você achou deste conteúdo? Deixe sua opinião nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *