Artigos

Sem Inteligência Emocional fica difícil

Melissa Almeida
Escrito por Melissa Almeida em 27/04/2020
Sem Inteligência Emocional fica difícil
Junte-se a mais de 200 empresas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Quem aqui já não passou pela difícil tarefa de ter que demitir um profissional experiente e competente no desenvolvimento das atividades, mas com sérios problemas comportamentais e de relacionamento?

Isso significa que experiência profissional e idade não são sinônimos de saber gerir suas emoções.

O tempo que passamos no ambiente de trabalho, convivendo com pessoas de ideias diferente das nossas (veja o texto sobre Diversidade), expostos a cobranças e pressão de todos os lados, exige de nós uma postura diferenciada.

Agora imaginem um vigilante armado que toma uma decisão precipitada ou uma pessoa da área da limpeza que se irrita quando alguém passa onde ela está limpando…as atitudes explosivas podem causar grandes estragos no local de trabalho.

Saber lidar com essas emoções (entendendo emoção como tudo quilo que afeta nosso corpo e nos leva a uma ação automática), e reagir de forma equilibrada significa que estamos no caminho da Inteligência Emocional.

Essa tarefa não é fácil, no entanto é crucial para tornar o ambiente de trabalho mais harmonioso.

E de que forma podemos desenvolver essa inteligência?

Daniel Goleman, renomeado autor que popularizou o tema da Inteligência Emocional, sugere 5 passos para este desenvolvimento, são eles:

    1. Autoconhecimento – procure observar os seus sentimentos, o que te deixa feliz, o que te irrita, o que causa medo ou frustração, o que te motiva.

    2. Controle Emocional – procure dominar essas emoções, seja racional.

    3. Automotivação – utilize suas emoções para atingir seus objetivos, volte sua energia para superar metas.

    4. Empatia – reconheça que as pessoas com as quais convive têm emoções semelhantes às suas. Empatia é considerada a aptidão de se identificar com o outro, de sentir o que ele sente.

    5. Habilidade nos relacionamentos interpessoais – ter um bom relacionamento com os colegas é essencial.

O RH, como o setor responsável por ser o facilitador de desenvolvimento de competências no ambiente corporativo, deve estimular os profissionais a tomar decisões inteligentes e inovadoras. Pode realizar isso através de cursos, treinamentos ou de feedbacks.

Ao proporcionar o desenvolvimento desta competência a probabilidade de um ambiente com menos conflitos e melhoria da produtividade, é maior.

Entenda que a inteligência emocional não é de exclusividade de gestores e lideranças. No momento em que toda a equipe consegue desenvolver a capacidade de selecionar, discriminar e escolher algo que o ajude a superar limitações, isso o aproxima de alcançar e melhorar seus resultados como um todo.

Este artigo ajudou você? Tem alguma dúvida? Nós te ajudaremos, envie uma mensagem no Whatsapp (49) 9.9817-3953 ou encaminhe um e-mail para: contato@centraldevagas.com

Deixe sua opinião nos comentários do post.

Olá,

o que você achou deste conteúdo? Deixe sua opinião nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

One Reply to “Sem Inteligência Emocional fica difícil”

Feedback – “nunca vi, nem comi, eu só ouço falar...” › Central de Vagas

[…] não esqueça de levar em consideração a empatia (falamos sobre esse conceito no post sobre Inteligência Emocional), pense em como você se sentiria ao ouvir o que pretende tratar. Imagine de que forma você […]